Este documentário trás a história por trás de Sadako Sasaki, uma menina de 12 anos que foi vítima da Doença da Bomba Atômica, a leucemia. Há uma lenda que diz que quem dobrar 1000 tsurus tem seu desejo atendido. Sadako tentou dobrar mil tsurus, na tentativa de ter o seu pedido atendido, isto é, ser curada da sua doença.

Uma versão popular da história diz que Sasaki faleceu pouco antes de atingir seu objetivo e dobrar 1,000 Tsurus, tendo dobrado apenas 644 antes de morrer, e que seus amigos completaram os 1,000 e os enterraram juntos dela. (Isso vem de uma versão novelizada de sua vida, “Sadako and the Thousand Paper Cranes.) Entretanto, uma exibição na qual apareceu no Museu Memorial da Paz de Hiroshima afirmou que pelo fim de Agosto de 1955, Sasaki havia atingido seu objetivo e continuou a dobrar mais 300 Tsurus. O irmão mais velho dela, Masahiro Sadako, diz em seu livro The Complete Story of Sadako Sasaki de que ela atingiu seu objetivo.

Depois de sua morte, seus amigos e colegas da escola publicaram uma coleção de cartas com o objetivo de conseguir financiamento para construir um memorial à ela e para todas as crianças que morreram pelos efeitos da Bomba Atômica, tendo por exemplo a Japonesa Yoko Moriwaki. Em 1958, uma estátua com Sasaki segurando um Tsuru dourado foi revelada no Parque Memorial da Paz de Hiroshima. No pé da estátua se lê: “Este é o nosso choro. Esta é a nossa oração. Paz no mundo”.

Fonte: Wikipedia